Loading...
UMA FORMA INOVADORA DE VIVER A EDUCAÇÃO

UMA FORMA INOVADORA DE VIVER A EDUCAÇÃO

Os processos de ensino-aprendizagem vêm demandando grandes mudanças nos últimos anos Um dos problemas que a Educação enfrenta é que a escola deve preparar os jovens hoje, para uma sociedade do futuro que não se sabe exatamente como evoluirá. Isto coloca um grande ponto de interrogação com sérias consequências na organização dos assuntos a serem ensinados, das habilidades a serem desenvolvidas e das metodologias inovadoras a serem introduzidas.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) chega para dar respostas a esse ponto de interrogação e  tem como objetivo iniciar uma nova etapa na educação brasileira de forma mais integrada e eficaz,  permitindo que reais mudanças cheguem às salas de aula.

A BNCC enfatiza a ideia de que a escola é capaz de promover uma aprendizagem significativa, além de garantir o sucesso educacional de todos os alunos e que uma ação formativa eficaz deve promover nos jovens a capacidade de “aprender a aprender”.

Para alcançar este objetivo, o “aprender a aprender”, é necessário proceder gradualmente, levando os alunos a reconhecerem suas próprias forças e fraquezas, auxiliando na superação das dificuldades e na escolha de quais estratégias usar a fim de serem capazes de se autoavaliarem.

A tarefa, para professores e alunos, não é simples. Para os professores, é necessário planejar cuidadosamente as atividades, organizar aulas diversificadas e preparar estratégias de ensino adequadas às necessidades da classe e aos diferentes estilos de aprendizagem dos alunos.

Para os educadores, pode ser útil fazer a si mesmo algumas perguntas sobre as atividades  propostas em sala de aula. Por exemplo:

• Que tipo de estímulo eu ofereci aos alunos na aula?

 • Quais canais sensoriais foram ativados?

• A variedade de atividades foi equilibrada?

• As atividades foram adaptadas às necessidades dos alunos, idade e seus estilos de aprendizagem?

• Ofereci estratégias e ferramentas aos alunos para estimular os aspectos cognitivos e organizar o conhecimento? Usei diagramas, mapas, recursos online na minha explicação?

• Deixei espaço para trabalhar em dupla ou para discussões em grupo?

• Ofereci aos alunos momentos de reflexão para pensar sobre as atividades realizadas e as reações despertadas?

Todos essas questões desempenham um papel crucial na habilidade do aluno de desenvolver as competências gerais indicadas na BNCC, em especifico o pensamento científico, crítico e criativo,  aspectos importantes quando pensamos em inovação e no que se refere a capacidade do aluno em  ” aprender a aprender”.

Nesse sentido, a reflexão dentro da sala de aula  é essencial: pensar sobre o que aconteceu durante a atividade e quais foram os pensamentos e emoções que acompanharam uma tarefa, permite aos alunos dar significado as suas experiências, perceberem suas emoções, expandindo assim progressivamente sua  consciência e perceção de si mesmo.

É fundamental que as atividades de reflexão e autoavaliação sejam dinâmicas e divertidas para os alunos, pois  desta forma, eles se reconhecem como protagonistas  do próprio caminho de aprendizagem, desenvolvem autonomia para definir seus projetos de vida e estarão sendo preparado para tornar-se indivíduos plenos e prontos para fazerem a diferença no mundo e serem responsáveis pela própria realidade e realização. Os educadores, de forma paralela e conjunta, estarão também prontos a desenvolverem suas capacidades e viverem a felicidade que merecem no desafio diário do ensino.

Eduardo Shinyashiki

Deixe uma resposta

Fechar
×
×

Cart